• Cátia Almeida

E quando não queres estar sozinha nem solteira?

O mês de Fevereiro traz com ele campanhas infinitas sobre várias formas de amor mas especialmente entre casais. Por muito que quiséssemos não temos como fugir ao assunto: são anúncios na televisão, nas redes sociais, maratonas de filmes românticos, amigas a falar sobre os seus planos com os parceiros ou parceiras mas… e quem está sozinha e se sente realmente só?


quando nao queres estar sozinha nem solteira

Assim como é importante celebrar o amor e as relações afetivas e amorosas, também é igualmente importante falarmos abertamente sobre o sentimento de nos sentirmos tristes quando estamos sozinhas sem o queremos. Seja porque acabámos uma relação há pouco tempo e ainda nos estamos a habituar e até a fazer o luto desses sentimentos, ou porque já andamos em dates há meses e não conseguimos encontrar a pessoa certa que vá de encontro ao que procuramos, existem enfim mil razões para que isso possa acontecer.


A verdade é que certamente muitas de nós, senão todas, já passámos pela fase de nos sentirmos sós, de querer chegar a casa e ter um abraço à nossa espera, receber um beijo, ouvir um «adoro-te», falar sobre como correu o dia e enroscar no sofá com a manta a ver séries na Netflix.


Podemos ser felizes sozinhas e solteiras? Obviamente que sim! Não estou a defender que alguém precise de outra pessoa para ser feliz, muito pelo contrário, sou apologista que devemos encontrar a felicidade e o nosso propósito de vida em nós mesmas. Só que hoje decidi falar sobre o outro lado, o lado de quem está sozinha mas, na verdade, gostava de estar com alguém, porque este é um sentimento tão válido como outro qualquer e muito mais comum do que imaginamos.


Em primeiro lugar temos de ser sinceras, não é fácil ser solteira na nossa sociedade. Especialmente a partir de uma certa idade, muitas vezes a mulher solteira é apelidada de adjetivos pavorosos como "a tia encalhada" ou outros do género. Não é fácil ser solteira sem filhos porque somos levadas a crer que algo não está bem connosco ou que não temos valor como mulheres na sociedade: não somos vistas como mulheres completas. Também não é fácil ser solteira com filhos porque muitas das vezes é um caminho mais solitário ainda e nem vou comentar a quantidade de preconceitos ou dificuldades para encontrar um novo companheiro amoroso (ou companheira, claro).


Sendo solteiras estamos sujeitas a uma infinidade de conselhos (obviamente nunca solicitados) como o famoso «Deixa-te estar sozinha, assim é que estás bem!» vindo da amiga que está casada e feliz e que publicou agora uma foto deles os dois de férias em Punta Cana a viver o seu romance. Sabemos que não é por mal mas muitas vezes este género de conselhos pode dar a ideia errada de que estás a diminuir-te como pessoa ou que estás carente e com baixa auto-estima e nem sempre isso é real. Além de que é tudo aquilo que não queres ouvir agora.


Posto isto, sentires-te triste e sozinha por estares solteira é um sentimento perfeitamente válido por isso, se este é o teu caso, não te sintas culpada por te sentir assim e acredita que há milhares de mulheres, de todas as idades, a passar pelo mesmo. É muito importante que saibas que não é por isso que és uma mulher menos independente ou que não “sabes estar sozinha” e se alguém te acusar disso ignora esses comentários. Acontece que simplesmente queres partilhar uma história de amor com alguém e isso é um sentimento maravilhoso!


Hoje esta mensagem é para ti: acredita que vais encontrar alguém com quem viver essa relação romântica que tanto desejas. Sê tu mesma e segue o teu coração, boas coisas irão surgir e quando menos estiveres à espera o amor deixa-te uma notificação do telemóvel :)